CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

CNN considera Lisboa a cidade mais “cool” da Europa

CNN
By Inês ALMEIDA . 3 years
Categories :
Turismo Lisboa

A CNN destaca as praias, a vida noturna, a arte e a gastronomia lisboeta

 

Lisboa mereceu o destaque da CNN (Cable News Network), um canal a cabo de notícias norte-americano, que dá sete razões para visitar aquela que considera ser “a cidade mais “cool” da Europa. “Se ser uma cidade “cool” significa ter uma boa atmosfera, charme, boa comida e vida noturna, embora seja desconhecida pela maioria dos viajantes, então Lisboa merece ser considerada a capital mais “cool da Europa”, lê-se logo no parágrafo inicial do artigo. De seguida são expressas as razões:

 

Vida noturna que se prolonga mais do que em Madrid

 

“Se acha que a noite em Madrid termina tarde, experimente sair uma noite em Lisboa”, convida a CNN. De acordo com a publicação, em Lisboa não se destacam tanto as discotecas, mas sim “um fluxo noturno itinerante que termina (talvez) quando o amanhecer se eleva sobre o rio Tejo”.

 

Como zonas de maior destaque, refere o Bairro Alto, com os seus mais de 250 atraentes bares que se encontram entre ruas pintadas de graffiti, e a zona do Cais do Sodré, com a Pensão do Amor, o bordel convertido em bar, assim como Santa Apolónia, que merece a menção pelo Lux, “o rei das discotecas de Lisboa”.

 

 

A cozinha experimental

 

Além dos pratos típicos de bacalhau, cafés antigos e tabernas tradicionais, a CNN dá destaque à nova gama de restaurantes que tem aparecido em Lisboa. O marisco continua a ser uma excelente opção, mas a tendência é a comida moderna, sofisticada e acessível. Entre os restaurantes, a CNN menciona o Belcanto e o Cantinho do Avillez, do famoso chef José Avillez. Também fala das bifanas suculentas, muito apreciadas pelos lisboetas, e dos famosos pastéis de nata, “que nenhum viajante em Lisboa pode perder”.

 

 

Ironia

 

A CNN elogia os portugueses por não se gabarem das suas virtudes, como de terem possuído um império global e terem do melhor marisco e pastelaria do mundo. Afirma que o mecanismo de defesa dos portugueses é a ironia, essa “antiga e divertida melancolia ressurgiu com a austeridade dos últimos anos, ajudando as lisboetas a permanecer (quase) contentes e sempre espirituosas, mesmo em tempos difíceis”.

 

 

Praias e castelos

 

“Lisboa é um lugar para inalar o ar salgado do Atlântico, apanhar sol e bater as ondas.” A CNN destaca que a meia hora de comboio se encontram as praias e o casino do Estoril. Um pouco mais longe fica Cascais, onde se encontra belíssima gastronomia, especialmente marisco e peixe grelhado.

 

Outra viagem que a CNN recomenda aos visitantes de Lisboa, é uma ida a Sintra. A 40 minutos da Estação do Rossio, a principal estação de Lisboa, encontra-se esta vila com “colinas arborizadas, palácios caprichosos e mansões que representam séculos de opulência aristocrática.

 

 

Design fabuloso

 

“Para onde quer que olhe, o fabuloso design contemporâneo é uma marca registada da cidade de Lisboa”, afirma a CNN. Exemplifica com “artigos de couro elegante, rótulos de vinho arrojados, interiores que combinam peças vintage com as últimas peças de designer, edifícios espectaculares”. O canal norte-americano menciona ainda o pavilhão desenhado por Álvaro Siza Vieira para a Expo 98 e o museu MUDE, situado na Rua Augusta.

 

 

Arte grandiosa

 

“As grandes capitais europeias podem ter coleções artísticas de grande sucesso, mas os habitantes de Lisboa têm acesso à sua quota-parte”. O destaque é dado à Fundação Calouste Gulbenkian, com o seu grande acervo artístico e os jardins com uma paisagem de tirar o fôlego. Em Belém, a CNN, menciona o Museu Coleção Berardo, onde se concentram nomes da arte dos séculos XX e XXI, de Picasso a Jess Koons. O Museu Nacional de Arte Antiga e o Museu do Oriente também são mencionados pelo canal norte-americano.

 

 

Ruas fascinantes

 

“Não há como se aborrecer vagueando em Lisboa, graças aos intrincados paralelepípedos sob seus pés - um orgulho cívico que floresceu após o terremoto de 1755 de Lisboa e continua hoje”, afirma a CNN. Destaca, também, os muros lisboetas e os azulejos, especialmente o Museu Nacional do Azulejo e algumas fachadas que se encontram nos bairros de Alfama e Mouraria.

 

Fonte: CNN