CONTACTOPORTUGALCOMPORTAALGARVEINVESTIRVIVER

A Queijaria: queijo como ele é. Bom.

A Queijaria
Par João GALVÃO Il y a 7 Mois
Catégories :
Últimas Notícias

Todos os países têm orgulho no seu queijo incluindo Portugal. Na Queijaria dizem-lhe porquê.

A Queijaria em Lisboa nasceu para caçar um nicho de mercado que é cada vez mais relevante, o dos amantes dos queijos, para o qual qualquer um de nós é um cliente em potência. Toda a gente gosta de queijo e quem não gosta, bom, enfim, qualquer coisa lhe correu tremendamente mal.

 

Queijo é único, insubstituível e produto verdadeiramente de terroir, coisa tão na moda nos nossos dias, contrariando um mercado cada vez mais globalizado, que nos deixa todos os supermercados recheados com os mesmos produtos.

 

 

A Queijaria abriu em agosto de 2014, na Rua das Flores, quando o Chiado se afirmava definitivamente como o bairro mais cosmopolita de Lisboa.

 

Em maio deste ano Pedro Cardoso e Sandra Antunes, os proprietários, resolveram mudar para o Príncipe Real: “Para crescer e manter o foco no nosso objetivo principal, era preciso mudar“, dizem-nos Pedro e Sandra, “a nossa missão é a divulgação e promoção da cultura e do consumo de queijo artesanal em Portugal, com esta mudança pretendemos estar mais próximo dos consumidores nacionais, voltados para uma comunidade que frequenta e valoriza a qualidade no negócio de rua.”

 

E porquê, agora, o Príncipe Real?

Deixámos um Chiado sufocado pelo turismo para abraçar um bairro vanguardista, mas que mantém toda a sua génese. Consideramos importante preservar a vida das cidades com os seus habitantes naturais.

 

Como nasceu a ideia de abrir a Queijaria?

Após várias viagens pela Europa e visitas a muitas queijarias de pequenos produtores de queijos absolutamente excecionais, deparámo-nos, que no nosso país não existia nenhuma loja especializada em queijos de primeira qualidade.

Assim nasceu a Queijaria. A primeira loja em Portugal com um conceito novo, num espaço moderno e informal de venda de queijos de elevada qualidade nacionais e estrangeiros.

É nosso objetivo fomentar e estimular o desenvolvimento do sector e, ao mesmo tempo, promover a cultura do queijo junto do consumidor. Continuamos na busca constante da melhor qualidade e descoberta de novos valores e talentos da pequena produção artesanal de queijo. O nosso desafio é ser uma referência para os amantes de queijo em Portugal.

Vendemos queijos que são autênticas criações de queijeiros, que utilizam, hoje em dia, o mesmo método original que lhes foi transmitido de geração em geração.

A Queijaria é muito mais do que uma loja, porque além de poder comprar queijos, também pode prova e aprender sobre este produto.

 

O que vende?

Mais de 60 variedades de queijos nacionais e Europeus e os seus parceiros: compotas, vinho, azeite, tostas e utensílios especializados.

 

Na sua opinião, em que se distingue o seu queijo da sua concorrência?

Pode-se considerar que a grande diferença é vendermos queijos que já passaram pelo controlo de qualidade da Queijaria. Ou seja, que estão no ponto certo para serem consumidos. Quem compra já sabe que garantidamente terá na mesa um queijo de primeira qualidade!

 

Pode por favor avançar, em sua opinião, o Top 10 dos queijos Portugueses?

Avanço-lhe um Top 11, pois são onze as "Denominações de Origem Protegida" (DOP) e uma "Indicação Geográfica" (IG), sendo: Queijo de Azeitão, queijo da Beira Baixa, queijo de Cabra Transmontano, queijo Serra da Estrela, queijo de Évora, queijo de Nisa, queijo do Pico, queijo Rabaçal, queijo Serpa, queijo de S. Jorge e queijo Terrincho.

O nosso país tem uma grande tradição de produção de queijo, no entanto existe uma baixa cultura e consumo deste produto. Normalmente, o queijo em Portugal, é identificado pelo consumidor através da região, isto porque existe um conhecimento geracional do queijo por região e não por todo a nível nacional. Este conhecimento foi transmitido de geração em geração reforçando o hábito do consumo daquele tipo de queijo.

Os estudos Europeus de consumo de queijo per capita, colocam-nos na cauda da Europa.

 

A nossa seleção vai para este Top 5:

 

 

São Jorge Açores: Queijo de vaca com 10 Kg (maior queijo nacional) de cor amarelada, pasta dura a semidura e textura firme. Aroma e sabor forte, limpo e extra picante. Na Queijaria pode encontra-lo com 30 e 40 meses de cura.

 

 

Serra da Estrela: Queijo de ovelha Bordaleira ou Churra Mondegueira de pasta semimole, amanteigada branca ou ligeiramente amarelada com poucos olhos. Aroma e sabor suave, limpo e ligeiramente acidulado (Cardo).

 

 

Azeitão: Segundo reza a história o queijo Azeitão resulta da mesma receita do Serra da Estrela, produzido por leite de ovelhas que pastam noutra região, conferindo ao queijo um sabor mais intenso.

 

 

Puro Chèvre: Queijo curado de pasta mole, produzido com leite de cabra cru e com uma maturação mínima de 2 semanas, um exemplar chèvre português de produção artesanal que segue os procedimentos franceses utilizados no fabrico deste tipo de queijo; cinzas vegetais e Penicillium.

 

 

Brilhante, Açores: Queijo de vaca curado de pasta amanteigada, textura untuosa de aroma e sabor intensos. É semelhante ao Reblochon francês.

 

 

A Queijaria

Rua do Monte Olivete, 40

1200-280 Lisboa

213 460 474

De 3ª a 6ª-feira das 11H00 às 21H00

Sábado das 10H00 às 21H00

Domingo: das 10H00 às 16H00

2ª-feira: Descanso do pessoal

 

www.facebook.com/queijariacheeseshop

www.queijaria.pt

João  GALVÃO
João GALVÃO