CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

O momento chegou: Ladurée abre dia 2 de Novembro em Lisboa

Ladurée Lisboa
By Inês ALMEIDA . 3 years
Categories :
Últimas Notícias

Já não precisa de ir a Paris para comer macarons da Ladurée

 

Depois de meses de expetativa, a casa de chá parisiense Ladurée vai finalmente abrir portas em Lisboa, no dia 2 de Novembro. O lugar escolhido, como já devem ter percebido os mais atentos que por lá passam, é o Tivoli Fórum na Avenida da Liberdade, a paredes meias com a Fashion Clinic de senhora. Desde a abertura do JNcQUOI que os lisboetas já podem provar os macarons e a pastelaria da Ladurée, mas a partir de Novembro vão poder degustar as outras especialidades da casa num bonito salão de chá.

 

 

Ladurée

O exterior

 

A história da Ladurée começa em 1862, com a abertura de uma padaria na Rue Royale, em Paris. Os anos passaram e a padaria transformou-se num dos primeiros salões de chá da cidade, pela mão da mulher de Louis Ernest Ladurée, Jeanne Souchard. O espaço, que conquistou David Holder, fundador do Grupo Holder, pela sua aura de requinte e a sua história, foi adquirido pelo grupo em 1993, desenvolvendo-se a famosa “Maison”, que perdura até aos dias de hoje.

 

 

Ladurée

A sala

 

 

Quem entra no salão de chá da Ladurée em Lisboa é automaticamente transportado para o universo da marca. Lá reinam os tons pastel que caraterizam o universo feminino da casa de chá, numa perfeita harmonia entre a identidade francesa da Ladurée e a inspiração lisboeta, que se faz notar na presença dos azulejos, por exemplo. Nas vitrines vêem-se expostos os famosos macarons e belos exemplares de pastelaria, que dão vontade de comer assim que os olhos pousam neles.

 

 

Ladurée

Os macarons

 

 

Entrevista com Soraia Mangi, responsável de comunicação:

 

Os macarons e as sobremesas são feitos em Portugal ou vêm de França?

 

Os macarons vêm de França, mas as sobremesas e tudo o que é pastelaria é feito cá em Portugal.

 

 

Quiseram captar o visual francês mas com uma abordagem mais moderna, não foi?

 

Exatamente. Além da abordagem mais moderna, que é notória na casa-de-banho, por exemplo, era muito importante - e são diretivas da Ladurée - que o espaço tivesse os elementos da marca, como as cores, a arquitetura e o toque francês do mobiliário. Este lado francês é muito importante para a marca, mas também queríamos dar um toque português, nomeadamente em pequenos detalhes, como as flores do tecto, as luzes, os candeeiros, e acima de tudo nos azulejos. Queríamos que o projeto tivesse a essência da Ladurée, mas com um toque português, porque estamos em Lisboa.

 

 

Porquê abrir em Lisboa?

 

Nós tínhamos o JNcQUOI que têm a essência masculina e queríamos que esta zona, que é a Ladurée e a Fashion Clinic, fosse o lado feminino do JNcQUOI. E a Ladurée é um universo bastante feminino, por isso achámos que fazia sentido abrir uma casa de chá em Lisboa junto à loja de senhora, que também foi recentemente remodelada. E, desta forma, criar todo um espaço não só de compras, mas também continuar o conceito food meets fashion que temos no JNcQUOI.

 

 

Ladurée

Pastelaria

 

 

A Ladurée está muito associada à moda, não é?

 

Sim, a Ladurée está muito associada à moda, a Paris, a um lifestyle cosmopolita e também a um luxury lifestyle.

 

 

Quais são os vossos produtos estrela?

 

A estrela é realmente o macaron, que é aquilo que os consumidores vêm mais à procura. Mas a pastelaria também está a ser cada vez mais reconhecida. Temos pastelaria que é sazonal e outra permanente. A sazonal vai mudando um bocadinho como as coleções de moda. Estamos a ganhar muitos adeptos da pastelaria. Mas efectivamente os macarons são muito famosos e muito procurados, desde o tempo do fundador. Além da pastelaria, também temos os bolos, os croissants e as bolachas. Vamos mostrar um outro lado da Ladurée ao qual as pessoas ainda não tinham acesso. Agora pretendemos trazer um universo Ladurée, que não passa só pela comida, mas também vamos ter disponíveis outros produtos, como as velas e os porta-chaves. Queremos abrir as portas para todo um universo da Ladurée, uma experiência completa.

 

 

Ladurée

 

 

As pessoas devem estar ansiosas para a abertura...

 

Sim, porque a Ladurée já é muito conhecida lá fora. E os portugueses e outras pessoas que não têm Ladurée no seu país, sempre que vão ao estrangeiro querem experimentar, não só pelos macarons mas por toda a experiência que é a Ladurée. Entrar num salão de chá da Ladurée é logo uma experiência, pelas cores, pelos cheiros, pela parte visual da pastelaria. Penso que termos isso aqui em Lisboa, que tem cada vez mais turistas e que agora está de portas abertas para o mundo, faz todo o sentido.