CONTACTO INVESTIR VIVER COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

Numa casa portuguesa fica bem ...

Shopping Estilo Português
Par João GALVÃO Il y a 10 Mois
Catégories :
Cultura

Pão e vinho sobre a mesa, isso tem mesmo que estar. Mas junte queijo, cerâmica, vidro e cortiça

 

Este é um shopping para quem quer ter uma casa portuguesa, em estilo e em sentimento, pois que estilo sem sentimento não presta. E estilo português sem sentimento nem sequer existe.

 

É verdade que nós, preguiçosos do Sul, temos os sentimentos à flor da pele, tão facilmente choramos a rir como de tristeza, saltamos alegremente para a cabeça de um toiro a carregar em fúria da mesma forma irrefletida que passamos por cima de ondas de rebentação com 4 metros de altura resguardados do mar por uma singela casca de noz.

 

Somos uma nação única: vieram os godos e ficaram alguns, vieram os romanos e ficaram alguns, vieram os árabes e ficaram alguns, vieram os franceses e ficaram alguns, vieram os ingleses e ficaram alguns, nós fomos para África, para o Brasil e para o Oriente e trouxemos os filhos que fizemos lá.

 

É toda esta mescla irrepetível que faz dos portugueses aquilo que são e que mais ninguém é; somos os únicos que conseguem definir esta tristeza ansiosa misturada com esperança que é a saudade.

 

O saber fazer ancestral de uma nação, seja ela qual for, está intrinsecamente ligado ao estado de alma, tanto quanto o está dependente da necessidade, da forma e da função do objeto.

 

Para quem visita ou para quem vier viver para Portugal, e que nós de braços abertos recebemos, esta é uma pequena e acessível lista de compras para ‘aportuguesar’ a sua casa já, com preços e lojas que não queremos que lhe falte nada.

 

Serve também para quem nos visita e não fica, mas que tem muita pena de não ficar, e que assim pode levar um bocadinho de nós consigo.

1. Travesseiros Sardinha, 100cm de comprimento, €36,50 na Lisbon Shop; 2. Tapete em crochet, por Entre Laçadas, a partir de €1.300 em design.entre.com.pt; 3. Andorinha para a parede em cerâmica vidrada, por Bordallo Pinheiro, 16x12x5,5cm, €15 n’A Vida Portuguesa; 4. Almofada Pateo, da Portugifts, 50x30cm, €22 na Lisbon Shop; 5. Candeeiro de mesa Nata, por Gonçalo Campos para a Vícara, €60 na Mercado; 6. Manjericos de papel, entre €1,45 com 16cm de altura e €4,15 com 50cm, na Pollux.

 

1. Toalha de mesa estampada com azulejos, 120x120cm, €7 na Tavares; 2. Prato de servir Lisboa, cerâmica vidrada, Ø34,6cm, €36,50 na Costa Nova; 3. Canjirão em vidro com torneira, para 10 litros, €24,90 na Loja Viva; 4. Travessa Nº1 da Linha Património, com desenhos de James Murphy em 1792-1795 no livro “Plans, Elevations, Sections and Views of the Church and Royal Monastery of Batalha”, €14 nas Lojas dos Museus e Monumentos; 5. Gato a Caçar, faiança, 45,5cm de comprimento, €60 na Bordallo Pinheiro; 6. Cálices de vinho do serviço Bicos, €3,85 no Depósito da Marinha Grande.

 

1. Candeeiro de teto Lugh, por Tiago Sá da Costa, cortiça recortada e velada com goma-laca, Ø58cm, €220 no online do autor; 2. Bilha de Niza, terracota decorada com pedrinhas de quartzo, preço em função do tamanho, formato da peça e densidade da decoração, nas feiras populares do norte e do centro do Alentejo; 3. Bule de chá A Varina e o Chá das 5, do Laboratório d’Estórias, em colaboração com os estilistas Storytailors, €79,50 no online dos autores; 4. Serviço Alma de Lisboa, por Beatriz Lamanna, €40 o prato marcador, €74 a cafeteira e €18 a chávena de café com pires, na Vista Alegre; 5. Panela em barro preto de BIsalhães, preço em função do tamanho, formato da peça e requinte da decoração, nas feiras populares do norte, especialmente em Vila Real de Trás-os-Montes; 6. Assador de chouriço, €6,20 na Pollux; 7. Escultura “Um Melro, evidentemente”, da Laboratório d’Estórias, cerâmica vidrada e patas em latão oxidado, 16x14,4x16cm, €39,90 no online dos autores.