CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

Alqueva, o lago ao Sul

Alqueva
By João GALVÃO . 3 years
Categories :
Turismo Portugal

Antes do Alqueva o Alentejo já era perfeito. O que chamar ao perfeito aperfeiçoado?

 

Em 2002 Deus fechou uma porta e abriu uma janela quando afogou a aldeia da Luz e fez nascer o Alqueva. Não foi bem Deus, foi o homem político, mas hoje em dia a diferença entre um e o outro é pequena, não é? O Alqueva é o maior lago artificial da Europa, num dos seus mais pequenos países, o que à escala o faz imenso.

 

Porque é tão grande? É uma questão antes do mais de recorte geográfico. O Alentejo é uma enorme planície, e encher de água 4.150.000.000 metros cúbicos a planura leva muito mais terreno do que encher um vale de montanha.

O Alqueva é rodeado de belíssimas paisagens naturais e culturais, e tem sido gabado inúmeras vezes na imprensa estrangeira como um dos melhores destinos turísticos em Portugal: ao redor do seu contorno com 1.160 km espraiam-se aldeias mouras e árvores endógenas centenárias, provam-se sobremesas conventuais de feitura primorosa e bebem-se vinhos premiados. Há monumentos antigos desde a pré-história, romanos ou medievais de quando o país ia nascendo e sendo conquistado aos árabes.

Os agentes turísticos têm bem tirado partido do novo lago e todas as ofertas –gastronomia, cultura, hotelaria e outras - podem ser encontradas no portal do Roteiro do Alqueva (www.roteirodoalqueva.com).  Aqui pode encontrar tudo o que acontece e que se pode fazer na faixa que atravessa os municípios que compõe o Alqueva: Portel, Mourão, Reguengos de Monsaraz e Alandroal.

Um dos destaques do Roteiro para o turista curioso, destaque evidente por ser um lago, são os barcos-casa. Haverá melhor lugar para viver temporariamente que num lago calmo? Para além de poder dormir embalado pelo ritmo suave das ondas, a casa-barco possibilita a melhor forma possível de conhecer toda a área, aportando com facilidade em vários pontos do lago, deslocando-se depois, a pé ou de bicicleta, às várias povoações ribeirinhas.

 

Cada casa-barco tem, para além de quartos, instalações sanitárias e solário. Tem ainda barbecue exterior, ou seja, almoço do lago para o prato, passando pela brasa. Os barcos dispõem de dois pontos de comando, um no tombadilho e outro no interior e não é necessária carta de marinheiro. Todas as embarcações possuem equipamentos específicos de localização e segurança: plotter, gps e sonda de varrimento vertical.

 

Há barcos com várias dimensões, desde para um casal apenas até a um máximo de 12 pessoas. Os preços variam em função do tamanho do barco e da quantidade de convivas, e podem ser reservados a partir do site do Roteiro.

 

 

Fotos do site www.roteirodoalqueva.com