CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

Matthias Schaller na Arpad Szenes – Vieira da Silva

Matthias Schaller
Par João GALVÃO Il y a 3 ans

Pode ser a paleta usada o melhor reflexo da obra de um pintor? Matthias Schaller afirma que sim com a exposição Obra Prima

 

Obra Prima (no original Das Meisterstück) é o título da exposição de Matthias Schaller na Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva onde o artista mostra fotografias das paletas usadas por vários pintores de renome, como a própria Vieira da Silva, Degas, Cézanne, Monet, Gauguin, van Gogh, Matisse, Picasso, de Chirico ou Miró.

 

Nesta série Das Meisterstück Matthias Schaller considera cada paleta uma revelação e um retrato indireto mas fidedigno do artista, reveladores da sua técnica pictórica. As fotografias monumentais de Schaller proporcionam uma visão inédita do uso da cor pelos artistas, bem como da sua forma de pintar e de organizar o espaço.

Da esquerda para a direita, as paletas de Turner, de van Gogh e de Delacroix. Na imagem de abertura, a paleta de Degas.

 

Desde 2007 que Matthias Schaller se dedica a captar a beleza destas paletas de artista, usando-as como uma janela de acesso ao génio criativo; ao dele e ao dos retratados. 

 

Através das fotos de mais de duzentas paletas de cerca de setenta pintores dos séculos XIX e XX, Scheller olha para cada uma como uma pintura inconsciente, ou melhor, como uma pintura antes da pintura: a paleta surge como a paisagem abstrata da produção artística de cada pintor.

 

A lista dos pintores retratados via sua paleta é enorme. Tentámos resumi-la mas continua imensa, mas leia-a por favor, são o melhor motivo para ir ver a mostra: Jacques-Louis David, Turner, Constable, Corot, Delacroix, Courbet, Gustave Moreau, Pissarro, Doré, Manet, Degas, Cézanne, Monet, Renoir, Gauguin, van Gogh, Seurat, Mucha, Munch, Toulouse-Lautrec, Kandinsky, Bonnard, Matisse, Mondrian, Klee, Picasso, Soutine, Braque, Modigliani, Rivera, Chagall, de Chirico, Cocteau, Miró, Magritte, Giacometti, Frida Kahlo, Balthus, Francis Bacon, Klein e Vieira da Silva, entre tantos.

 

A ideia desta série Das Meisterstück ocorreu a Matthias Schaller durante uma visita ao pintor Cy Twombly em Gaeta, em 2007. O fotógrafo reparou que uma das paletas era muito semelhante às pinturas e ao desenhos de Twombly. Ao fotografá-la, Schaller deu início a esta série, onde as paletas surgem como ‘retratos indiretos’ de artistas e das respetivas produções.

O edifício onde decorre a exposição vale bem por si a visita. O Museu da Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva ocupa um loft arcaico, a antiga Fábrica das Sedas do século XVIII desenhada por Carlos Mardel, arquiteto favorito do Marquês de Pombal, cuja ideia para este edifício integrava uma rede de novas indústrias portuguesas, parte de um desenho maior para o desenvolvimento económico nacional, à altura. Desde 1994, depois de uma profunda intervenção inteligente e respeitosa, acolhe a obra dos pintores Arpad Szenes e Vieira da Silva, com um acervo de cerca de 3.200 obras do casal, datados de entre 1910 e 1922. A coleção inclui ainda obras de artistas portugueses e estrangeiros, oriundos da coleção particular do casal Szenes.

 

Até 4 de março

Fundação/Museu Arpad Szenes - Vieira da Silva

Praça das Amoreiras 56

1250-020 Lisboa

213 880 044

Terça a domingo das 10h00 às 18h00

 

 

Imagem do Museu: Pierre Guibert

Imagens das obras cedidas pelo artista