CONTACTO INVESTIR VIVER COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

Conheça a Lista das 10 Maiores Atrações de Lisboa

Atrações em Lisboa
Par Francisco CANDEIAS Il y a 2 semaines

Estes são os 10 sítios em Lisboa a que tem mesmo de ir

 

Visitar Lisboa é o plano ideal para quem procura umas férias que conjuguem cultura, lazer, história e gastronomia. Este destino, que está cada vez mais na moda, apela aos mais novos e aos mais velhos, pois tem caraterísticas que agradam a ambos os públicos. Com belos monumentos, praias de areais dourados e uma gastronomia ímpar, descubra quais são as 10 atrações que tem mesmo de visitar em Lisboa.

 

As 10 maiores atrações de Lisboa:

 

1 - Mosteiro dos Jerónimos

 

 

O Mosteiro dos Jerónimos foi construído no início do século XVI e é um dos mais importantes monumentos nacionais, classificado pela UNESCO como Património Mundial.  Situa-se numa das zonas mais belas de Lisboa, em Belém, Mosteiro dos Jerónimospróximo do rio Tejo. No ano de 2015 foi o monumento mais visitado no país, com quase um milhão de visitas.

 

A fachada imponente do Mosteiro dos Jerónimos estende-se por 300 metros, destacando-se nela o Portal Sul da Igreja, decorado com as imagens do Santo Patrono de Portugal e da Santa Maria de Belém. O seu nome deve-se a ter sido entregue aos monges da Ordem de São Jerónimo, que nele se instalaram até 1834.

 

No Mosteiro dos Jerónimos localizam-se os túmulos de vários reis, como D. Manuel I e D. Henrique, assim como as sepulturas de Vasco da Gama, Luís Vaz de Camões, Alexandre Herculano e Fernando Pessoa. Numa extensão, que remonta a 1850, encontra-se o Museu de Arqueologia e na ala oeste o Museu da Marinha.

 

 

2 - Oceanário de Lisboa

 

O Oceanário de Lisboa foi inaugurado para a Exposição Mundial de 1998 e fica localizado no Parque das Nações, contendo cerca de oito mil animais e plantas. Ao todo encontram-se nele mais de 500 espécies a viver em sete milhões de litros de água salgada.Oceanário de Lisboa

 

A visita ao Oceanário deve começar pelo tanque central, o mais impressionante de todos, um colosso de cinco mil metros cúbicos que se pode observar ao longo de toda a exposição. Neste gigantesco aquário de sete metros de altura vivem mantas, tubarões, atuns e peixes luas. Ao seu redor encontram-se outros aquários mais pequenos, que recriam ambientes naturais.

 

Entre lontras marinhas, tubarões, pinguins e recifes de coral, os visitantes do Oceanário de Lisboa têm entretenimento para se ocuparem durante horas. Considerado o melhor aquário da Europa, tem também uma componente pedagógica, sensibilizando as crianças para a importância da preservação dos recursos marinhos.

 

 

3 - Praça do Comércio

 

A Praça do Comércio é a maior e mais conhecida praça de Lisboa. Esta encontra-se junto ao Tejo e é uma obra de referência da reconstrução pombalina. A Praça do Comércio foi reconstruída no século XVIII, após o terramoto de 1755, sendo então chamada de Terreiro do Paço, quando albergava o palácio real. Esta era o cePraça do Comérciontro da vida dos lisboetas e a sua porta de entrada para o mar na célebre época dos Descobrimentos, entre os séculos XV e XVI.

 

A entrada para a Praça do Comércio faz-se através do Arco Triunfal da Rua Augusta e no seu centro encontra-se a estátua de Dom José I, tendo acesso direto ao Tejo através do Cais das Colunas. Esta é uma das maiores praças da Europa, ocupando 36 000 m2.

 

A Praça do Comércio era a entrada nobre da capital em tempos idos, sendo que os ilustres entravam em Lisboa através do Cais das Colunas. Nos dias que correm, a praça é utilizada para eventos culturais, passagens de ano e espetáculos. Também contém um centro de informação para os turistas, o museu Lisboa Story Centre, o Martinho da Arcada, o mais antigo café de Lisboa, e uma pousada histórica, assim como outros restaurantes e cafés com esplanada.

 

 

4 - Castelo de São Jorge

 

O Castelo de São Jorge começou a ser construído no século II a.C., durante a ocupação romana da cidade, tendo sido posteriormente ocupado por árabes. Apenas no ano de 1147 é Castelo de São Jorgeque passou para o domínio dos portugueses, quando foi conquistado por Dom Afonso Henriques.

 

Ao andar pelo castelo, vai pode experienciar a Lisboa do antigamente, enquanto se deslumbra com a vista magnífica sobre a cidade. Esta é uma experiência que apaixona não só turistas mas também locais, e que é obrigatória ao visitar. Com os seus jardins e a bonita paisagem, não é difícil perceber que este icónico monumento seja dos mais visitados do país.

 

Opte uma visita guiada, para desta maneira se certificar que descobre todos os segredos do Castelo de São Jorge. De qualquer forma, não deixe de visitar a Torre do Tombo, onde pode observar Lisboa sob outra perspectiva, a partir da câmara escura. O museu também é interessante, com a sua colecção de relíquias provenientes das várias culturas que passaram pelo castelo ao longo dos anos.

 

 

5 - Torre de Belém

 

Torre de BelémA Torre de Belém é um dos monumentos que caracteriza a paisagem ribeirinha na zona de Belém e foi construída em homenagem a São Vicente, o santo patrono de Lisboa. Esta foi edificada na margem norte do rio Tejo entre 1514 e 1520, na era dos Descobrimentos durante o reinado de D. Manuel I.

 

A torre tem características de estilo manuelino, com as cordas que envolvem o edifício, as esferas armilares e as cruzes da Ordem Militar de Cristo, assim como os elementos naturalistas. Tem também influências islâmicas e orientais nos seus elementos decorativos.

 

Ao longo dos séculos, a Torre de Belém foi perdendo a sua função de defesa e os paióis deram lugar a masmorras. Nos quatro pisos da torre mantêm-se as mesmas divisões, a Sala do Governador, a Sala dos Reis, a Sala de Audiências e a Capela, com as suas tradicionais abóbodas quinhentistas.

 

 

 

6 - Elevador de Santa Justa

Elevador de Santa Justa

O Elevador de Santa Justa é um dos monumentos que mais apela aos turistas na Baixa Pombalina, o centro histórico de Lisboa. Este elevador liga a Baixa ao Bairro Alto e tem um design neogótico romântico. A bilheteira localiza-se por trás da torre, sob os degraus da rua do Carmo. Os passageiros podem optar por subir ou descer.

 

Abriu em 1902, funcionando a vapor na época, e em 1907 começou a trabalhar a energia eléctrica, sendo o único elevador vertical em Lisboa a prestar serviço público. É feito de ferro fundido e enriquecido com trabalhos de filigrana, totalizando uma altura de 45 metros e com capacidade para levar 29 pessoas em cada uma das duas cabines.

 

 

O Elevador de Santa Justa funciona todos os dias entre as 07h00 e as 23h00. O bilhete individual tem o custo de €2,8. No topo da plataforma depara-se com uma plataforma de observação e um café, que proporcionam belas paisagens sobre o centro de Lisboa.

 

 

7 - Parque Eduardo VII

 

Parque Eduardo VIIO Parque Eduardo VII de Inglaterra é o maior parque no centro de Lisboa e, por subir uma das sete colinas da cidade, oferece belas vistas para a capital. Foi batizado em 1903 em honra de Eduardo VII do Reino Unido. Ao todo ocupa uma área de vinte e cinco hectares.

 

No alto do parque, onde se encontra um miradouro para a cidade, está hasteada uma enorme bandeira de Portugal com 20 metros e o Monumento ao 25 de Abril, inaugurado em 1997. A área onde se situa o Parque Eduardo VII era, no século XIX, o Passeio Público. A faixa central, coberta por relva, é ladeada por longos passeios de calçada portuguesa, que dividem o parque em duas zonas verdes, arborizadas.

 

Entre a vasta área ajardinada, encontra-se a Estufa Fria, criado nos anos 30, que conta com várias espécies de plantas tropicais, como palmeiras, cascatas e bananeiras. Já a Estufa Quente contém plantas luxuriantes, lagos e cactos, assim como aves tropicais. Ao lado das estufas, fica um lago com carpas e um parque para as crianças brincarem. Neste extenso parque encontra ainda o Pavilhão Carlos Lopes e o Jardim Amália Rodrigues.

 

8 - Elétrico 28Elétrico 28

 

O Elétrico 28 foi inaugurado em 1914 e é uma das atrações turísticas mais procuradas de Lisboa. A bordo deste típico meio de transporte vai poder descobrir as colinas e as ruas medievais da capital portuguesa. Esta linha tem uma extensão total de 7 km, cujo percurso tem início na Praça Martim Moniz e termina nos Prazeres.

 

A bordo deste elétrico vai poder apreciar a Lisboa antiga, dos monumentos e jardins, passando por alguns dos maiores pontos de interesse da cidade, como a Basílica da Estrela, o Castelo de São Jorge e a Sé de Lisboa. Este famoso elétrico continua a ser a melhor forma de percorrer as sinuosas ruas dos bairros históricos de Lisboa.

 

A viagem completa a bordo do Elétrico 28 dura cerca de 40 minutos a uma hora (este circula a uma velocidade máxima de 50 km/hora) e os intervalos médios entre cada elétrico são de 15 minutos. As primeiras viagens do dia acontecem por volta das seis da manhã e a última acaba depois das 23 horas.

 

 

9 - Museu Calouste Gulbenkian

 

O Museu Calouste Gulbenkian foi inaugurado em Outubro de 1969, dando seguimento ao desejo expresso no testamento de Calouste Gulbenkian, empresário arménio do setor do petróleo, fixado em Portugal em meados do século XX e que, ao longo de toda a sua vida reuniu uma incrível e vasta colecção de arte.

 

As peças da exposição permanente do coleccionador encontram-se distribuídas por dois circuitos independentes. O primeiro é dedicado à arte oriental e clássica e tem peças de arte egípcia, greco-romana, arte islâmica e arte da China e do Japão. O outro circuito é dedicado à arte europeia, com peças do século XI até ao século XX.

 

Entre as 6500 peças adquiridas por Calouste Gulbenkian, encontram-se obras de Rembrandt, Renoir, Rubens, Monet, Degas e Van Dyck, entre outros artistas, assim como têxteis, louças e uma colecção de jóias Lalique. O Museu Calouste Gulbenkian faz parte de um complexo arquitetónico constituído pelo edifício-sede da fundação, pelo Centro de Arte Moderna e por um anfiteatro ao ar livre inserido nos famosos jardins da Gulbenkian.

 

 

10 - Vila de Sintra

 

Sintra é uma encantadora vila situada no meio de uma paisagem verdejante que, com os seus muitos palácios e edifícios históricos, dá a sensação de pertencer a um conto de fadas. Situa-se a apenas 40 minutos de Lisboa de comboio, a partir da estação do Rossio, esta é uma paragem imperdível para quem visita a capital portuguesa.

 

Sintra é o primeiro centro de arquitetura romântica da Europa, merecendo-lhe o título de Paisagem Cultural pela UNESCO. O carácter mágico desta vila é tão reconhecido, que os celtas criaram nela um culto à lua, os mouros construíram um castelo e a realeza do século XVIII construiu lá os seus palácios.

 

Monumentos como o Palácio da Pena, com as suas muitas cores que se avistam ao longe, a belíssima e romântica Quinta da Regaleira e o singular Palácio de Monserrate, fazem valer a visita a esta vila, tão bela como pitoresca. Além de visitar estes monumentos icónicos, dos quais também fazem parte o Palácio da Vila e o Convento dos Capuchos, não deixe de provar o típico travesseiro ou as queijadas de Sintra. Desta forma, garante que a sua visita a Sintra se torna ainda mais doce.