CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

Belém num dia: descubra o bairro com mais atrações de Lisboa

Um dia em Belém
Par Inês ALMEIDA Il y a 5 ans
Catégories :
Atividades Lisboa

Conheça os monumentos da era dos Descobrimentos e delicie-se com os famosos pastéis de Belém

 

Decidiu passar o dia em Belém e não sabe por onde começar a explorar? É normal, pois escolheu o bairro de Lisboa com mais atrações por m2 e, possivelmente, um dos mais turísticos também. Belém é o bairro histórico dos Descobrimentos. Foi das suas margens que partiram Vasco da Gama e outros navegadores no século XV, que a partir do Tejo desbravaram o mundo. Esta época histórica é celebrada neste bairro lisboeta, através de inúmeros monumentos e museus.

 

A freguesia de Belém era o local onde residia a elite da cidade e até já foi independente de Lisboa. Esta localiza-se no extremo oeste da capital portuguesa e a sua relevância prende-se com ter sido um grande ponto de saída de embarcações durante a expansão colonialista portuguesa. Esta combinação mágica de história, cenário e atrações turísticas fazem de Belém uma das áreas de Lisboa mais agradáveis – e até diríamos obrigatórias – a visitar.

 

 

Vista aérea para Belém

Vista aérea para Belém

 

 

A arquitetura dos seus monumentos, da Torre de Belém e do Mosteiro dos Jerónimos, foi influenciada por determinados períodos da época dos Descobrimentos, como a descoberta do caminho para a Índia, a abertura do comércio com o Japão e, também, a colonização do Brasil e de parte da África e da Ásia. No Padrão dos Descobrimentos, por exemplo, encontram-se esculpidas as figuras mais importantes da época, como o Infante Dom Henrique e Bartolomeu Dias, por exemplo.

 

Agora que já sabe um pouco mais do contexto deste bairro de Lisboa, está preparado para começar a visita? Vamos lá.

 

 

Como chegar?

 

Belém

 

Belém situa-se a cinco quilómetros a oeste da Baixa Pombalina e do centro de Lisboa. Infelizmente, o metro de Lisboa não chega a esta zona da cidade, por isso pode optar por ir até lá de comboio, elétrico ou autocarro (729). O método mais fácil para chegar até lá é através do elétrico n.º 15, que parte da Praça do Comércio. A viagem dura cerca de 15 minutos e o bilhete tem o custo de €2,90.

 

Caso vá fazer várias viagens durante o dia, aconselhamo-lo a comprar o bilhete Lisboa Viva, um bilhete ilimitado de 24 horas que lhe permite andar nos transportes públicos as vezes que quiser e que tem o custo de €6,15. Pode adquirir este bilhete em todas as estações de metro. A paragem do elétrico é “Belém-Jerónimos” e não deixa margem para dúvidas, pois situa-se ao pé do incontornável Mosteiro dos Jerónimos.

 

 

O que fazer?

 

Para conhecer Belém, o melhor é fazer uma caminhada pelo bairro, fazendo o percurso que vai da Antiga Confeitaria de Belém (conhecida por Pastéis de Belém) até à Torre de Belém. Ao longo deste trajeto vai passar pelo Mosteiro dos Jerónimos e pelo Padrão dos Descobrimentos, seguindo por dois belos e amplos jardins, o Jardim da Praça do Império e o Jardim da Torre de Belém.

 

Como o dia não estica, deve selecionar previamente os monumentos que deseja ver. Sugerimos-lhe pelo menos que visite os dois monumentos que integram a lista de Património Mundial da Humanidade da UNESCO, a Torre de Belém e o Mosteiro dos Jerónimos.

 

 

Torre de Belém

Torre de Belém

 

 

A Torre de Belém foi erigida em homenagem a São Vicente na margem norte do rio Tejo, no século XVI, durante o reinado de D. Manuel I. Foi construída como sendo parte de um sistema de defesa, tendo influências naturalistas e orientais nos seus elementos decorativos.

 

Por seu turno, o Mosteiro dos Jerónimos também foi construído no reinado de D. Manuel I, contendo alguns traços arquitetónicos similares à Torre de Belém. É o monumento mais visitado de Portugal, o que é facilmente explicável pela sua importância história e majestosidade. Até 1834 foi ocupado pelos monges da Ordem de São Jerónimo, daí o seu nome, e contém túmulos de importantes figuras nacionais.

 

 

Mosteiro dos Jerónimos

Mosteiro dos Jerónimos

 

 

Caso opte por passar apenas uma manhã em Belém, consegue facilmente ver estes dois monumentos e ainda dar um outro saltinho a um local imperdível, os Pastéis de Belém, a meca dos gulosos, onde se esconde o mais tradicional bolo português. E o mais apreciado a nível mundial também.

 

Se optar por passar um dia inteiro em Belém – o que é uma óptima decisão – pode conhecer outras atrações presentes neste local. Só não vá a uma segunda-feira, que é quando todos os monumentos se encontram fechados. Caso queira uma boa vista para Belém e para o Tejo, é imprescindível visitar o Padrão dos Descobrimentos. Além de funcionar como miradouro, este monumento construído em 1960 também conta com uma belíssima fachada com personalidades da época dos Descobrimentos e com uma rosa-dos-ventos em mármore na zona frontal.

 

 

Padrão dos Descobrimentos

Padrão dos Descobrimentos

 

 

Depois de ver as vistas, que tal perder-se um pouco pela oferta cultural de Belém? É nesta zona que se situa o Museu Nacional dos Coches, onde pode fazer uma viagem até ao século XVI e ver ao vivo as viaturas que transportavam os príncipes e princesas de Portugal. Este museu contém 70 viaturas, na maioria provenientes da casa real, mas também da Igreja e de particulares.

 

Depois de uma manhã plena de história, também pode optar por museus mais modernos, como o Museu Coleção Berardo, que possui a coleção mais importante de arte moderna e contemporânea de Lisboa, com obras de Andy Warhol, Pablo Picasso ou Salvador Dali. O espaço que abriu portas mais recentemente e que é a nova “coqueluche” de Lisboa é o MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, cujo edifício icónico faz já parte do perfil da cidade (sendo um dos mais fotografados nas redes sociais).

 

 

Planetário Calouste Gulbenkian

Planetário Calouste Gulbenkian

 

 

Se for mais adepto de planos ao ar livre, pode sempre visitar o Jardim Botânico da Ajuda ou o Jardim Tropical. Ainda em Belém, fica o Palácio Nacional da Ajuda, a última residência da família real portuguesa, o Museu de Marinha, o Museu Nacional de Arqueologia e o Planetário Calouste Gulbenkian.

 

 

O que comer?

 

Como viu, não faltam atividades para fazer na zona de Belém. Mas esta zona não é pródiga apenas em monumentos majestosos e museus conceituados. Em Belém também encontra vários restaurantes nos quais pode dar aso ao pecado da gula, bares com boa vista e ambiente sofisticado para beber um copo e, claro, os famosos pastéis de Belém.

 

Para almoçar ou jantar:

 

Darwin’s Café

Este bonito restaurante situa-se no edifício Fundação Champalimaud. O Darwin's Café tem as valências de café e restaurante e conta com vista para o rio Tejo e para a Torre de Belém e a sua decoração é moderna e inspirada nas antigas bibliotecas científicas.

 

 

Darwin's Café

Darwin's Café

 

 

Para beber um copo:

 

SUD Lisboa

O SUD Lisboa situa-se em dois edifícios junto ao Tejo, ao lado do museu MAAT, que incluem restaurante e espaço multifuncional. Aqui queremos destacar o bar, que conta com uma piscina panorâmica e que foi um dos espaços que esteve mais na moda este verão.

 

 

SUD Lisboa

SUD Lisboa

 

 

Para lanchar:

 

Antiga Confeitaria de Belém (Pastéis de Belém)

Este é dos espaços mais concorridos da capital, mas garantimos-lhe que vale a pena a visita. Os pastéis que se fazem na Antiga Confeitaria de Belém são a receita original dos pastéis de nata que se vendem pelo resto do país, sendo por isso conhecidos por pastéis de Belém. Estes são confecionados desde 1837 a partir de uma receita que, até hoje, permanece no segredo dos deuses.

 

 

Antiga Confeitaria de Belém

Antiga Confeitaria de Belém

 

 

Quando vier a Lisboa, não deixe de conhecer este bairro. Percorra Belém, aprecie os seus monumentos, relaxe nos jardins e dê uma caminhada junto ao Tejo, para compensar as calorias acumuladas com os famosos pastéis de Belém. Acredite, não vai querer ficar só por um.