CONTACTO PORTUGAL COMPORTA ALGARVE INVESTIR VIVER
Palácio das Necessidades

O Palácio das Necessidades tem vista para o Tejo

Vale a pena deslocar-se até ao Palácio das Necessidades para apreciar a vista do seu terraço

 

O Palácio das Necessidades era um antigo palácio e convento do século XVIII, projectado por um arquiteto italiano e mandado construir por D. João V. Este palácio cor-se-rosa situa-se na freguesia da Estrela, em Lisboa, e é a atual sede do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Foi construído cinco anos antes do terramoto de 1755 e foi a única residência real que permaneceu incólume.

 

 

Apesar de ter escapado ao terramoto de 1755, o Palácio das Necessidades não conseguiu escapar ileso ao bombardeamento, vindo do Tejo, que se deu em Outubro de 1910, data da Implantação da República. Este bombardeamento provocou-lhe danos no interior e no exterior. Após a proclamação da República, esteve desabitado até 1950, quando passou a estar ocupado pelo Ministério dos Negócio Estrangeiros até aos dias de hoje.

Palácio das Necessidades, Lisboa

Este palácio integra-se num conjunto monumental classificado como Imóvel de Interesse Público. Destaca-se todo o edifício conventual da Ordem de São Filipe Néri, a Torre, a Capela, a fonte monumental no largo ajardinado em frente à capela, os jardins e o parque com elementos escultóricos e decorativos.

 

 

Apesar de o interior do palácio não estar aberto ao público, vale a pena deslocar-se até lá para apreciar a vista do seu terraço. No centro do miradouro encontra-se um obelisco de mármore que remonta a 1747 dentro de um chafariz com quatro figuras a jorrarem água. À esquerda do palácio fica a Tapada das Necessidades, uma pérola escondida da cidade, que contém exemplares de árvores raras, lagos e estátuas.