CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

Vão ser inaugurados mais de 80 hotéis em Portugal até 2018

Hotéis em Portugal
By Inês ALMEIDA . 3 years
Categories :
Turismo Portugal

Os hotéis em Portugal registaram mais 1,9 de taxa de ocupação em Março

 

Até 2018 vão abrir 83 novas unidades hoteleiras em Portugal, 41 das quais ainda este ano, de acordo com o anunciado pela Associação de Hotelaria de Portugal (AHP) à Agência Lusa. Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP, afirma que a associação tem recebido contatos de interessados em abrir hotéis com 300 quartos, referindo o interesse crescente por parte dos investidores.

 

Em Março, a taxa de ocupação hoteleira aumentou 1,9%, ao passo que o preço médio subiu 5 pontos percentuais, com especial destaque para a Costa Azul. O Minho liderou a subida de receita por quarto disponível e a Madeira foi o destino que registou maior taxa de ocupação, enquanto Lisboa teve os melhores preços e performance de receita por quarto disponível.

 

No ranking de destinos de dormida em primeiro lugar surge o Reino Unido, seguido pela Alemanha e Espanha, com o Brasil a registar uma subida de 60%, quando comparado com o período homólogo, e os Estados Unidos da América com um crescimento de 28,7 pontos percentuais.

 

A inauguração destas novas unidades em Portugal poderá contribuir para um excesso de oferta hoteleira caso o aeroporto de Lisboa não tenha capacidade para acompanhar. “A capacidade do aeroporto de Lisboa vai esgotar-se e até 2022 a oferta de Lisboa crescerá e não vamos ter mais turistas, se se mantiverem as coisas tal como estão, o que é preocupante”, alertou o presidente da Associação de Hotelaria de Portugal (AHP), Raul Martins.

 

O objetivo do governo é que o turismo em Portugal seja uma atividade de todo o território e durante o ano inteiro, deixando a sazonalidade para trás. Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, considera que é importante trabalhar o turismo na época baixa, num momento em que o setor “cresce desconcentradamente em todo o país e ao longo de todo o ano.”

 

Fonte: Eco