CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

À noite no Museu, sem ficções

Noite Europeia dos Museus
Par João GALVÃO Il y a 3 ans
Catégories :
Cultura

Na Noite Europeia do Museus de 2018 as estátuas ganham vida e os reis saem das telas para dançar connosco nos jardins, bebendo shots

 

A data mais 'séria' e mundial não é a Noite, é o Dia, o Dia Internacional dos Museus, comemorado ao redor do mundo a 18 de maio. Foi criado em 1977 pelo ICOM, o Conselho Internacional dos Museus, com o objetivo “de promover, junto da sociedade, uma reflexão sobre o papel dos Museus no seu desenvolvimento”.

 

Hoje em dia, quando os Museus deixam cada vez mais para trás aquele layout escuro, parado e poeirento, tantas vezes vazio de visitantes, e se tornam espaços vivos e assumidamente interativos, o tema proposto para 2018 não podia ser mais pertinente e sagaz: Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos.

 

 

Demonstração de Artes do Fogo (Raku), no Museu Nacional do Azulejo. Na foto de abertuta, a Noite dos Museus de 2016 nos jardins do Museu Nacional de Arte Antiga

 

Os museus, enquanto parte integrante das suas comunidades, não podem alhear-se da rede global de conexões que caracteriza a sociedade contemporânea, quer no que respeita ao modo de interpretar e apresentar os seus acervos, quer no que se refere aos meios utilizados para cativar novos públicos. 

 

A digitalização das coleções, a presença de elementos multimédia e interativos nas exposições, ou o tal hashtag, são apenas alguns dos recursos proporcionados pelas novas tecnologias que aumentam a capacidade que hoje os museus têm ao seu dispor para deixarem de ser apenas académicos e vetustos.

À esquerda, os "Fantasmas do Aqueduto", proposta do Museu da Água, uma visita encenada à Galeria subterrânea do Loreto, onde os visitantes serão surpreendidos pelos 'fantasmas' ligados à história do Aqueduto das Águas Livres, e à direita o workshop "Entre tipos e tintas", no Museu Nacional da Imprensa, no Porto, para conhecer de perto as artes da composição e da impressão manuais, como feitas antes da internet e dos hashtags

  

No entanto, a hiperconectividade dos museus deve ser também entendida no sentido de estes alcançarem uma aproximação mais abrangente aos vários sectores da sociedade, cada vez mais sujeita a transformações recentes no tempo, nomeadamente com o aparecimento de novas minorias, diferentes grupos étnicos ou as instituições locais que cada vez mais -  e ainda bem - peso têm.

 

Neste sentido de uma nova movida social que traz os museus para a sociedade total e contemporânea surge a Noite Europeia dos Museus, iniciativa criada em 2005 pelo Ministério da Cultura e da Comunicação de França. 

 

 

Uma conversa com Manuel Cunha Baptista sobre automóveis antigos, na mostra "Benz, Mercedes & C.ª", no Museu Nacional dos Coches

 

Como tem sido hábito esta Noite será comemorada logo imediatamente a seguir ao Dia Internacional dos Museus, a 19 de maio, num registo único que tudo faz mudar: à noite. E com tudo aquilo que de melhor a noite implica - a diversão noturna -, mais especial ainda por ocorrer num espaço, o Museu, que desde sempre tem sido a antítese do espírito “festeiro”.

 

 

O espetáculo 'imersivo' Lisbon Under Stars, que irá decorrer no Museu Arqueológico do Carmo, nas ruínas do convento com mesmo nome

  

Nesta noite, os museus portugueses organizam múltiplas atividades gratuitas – espetáculos de teatro e dança, concertos, visitas guiadas e encenadas, entre muitas outras - , convidando os visitantes a usufruírem, pela noite, de uma, ou muitas, experiências diferentes e certamente enriquecedoras. 

 

 

"Paisagens Indianas", um espetáculo de Kathak, uma dança clássica indiana, para ver no Museu da Marioneta

 

Haverá “Fantasmas no Aqueduto” pela mão do Museu da Água e o concerto “Les Goûts-Réunis”, pelo Ludovice Ensemble na Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves; o espetáculo “imersivo” Lisbon Under Stars” no Convento do Carmo; um atelier de Artes do Fogo no Museu Nacional do Azulejo ou danças indianas no Museu da Marioneta.

 

E isto é apenas uma pequena parte do que poderá ver em Lisboa, multiplique por todos os museus do país, que apesar de pequeno, tem tantos bons sítios para ir vadiar sabiamente nesta noite.

 

Todo o programa, em todo o país, aqui. Este plano está permanentemente em atualização, não se esqueça de o ir consultando.

 

 

Fotos cedidas pela DGPC.