CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

My Lisboa com a blogger Helena Magalhães

My Lisboa | Helena Magalhães
By Inês ALMEIDA . 4 years
Categories :
My Lisboa

“Lisboa é uma cidade feliz porque os portugueses são um povo que sabe cantar a tristeza mas também sabe atirá-la para trás das costas”

 

Porquê Lisboa para si?

 

É impossível não criar ligação com a cidade onde crescemos e vivemos mas Lisboa tem a magia que muitas outras cidades europeias não têm: os cheiros, as colinas, as vistas, o clima, a comida, as ruas, a segurança, o conforto, o andar a pé, os sons, a música e a cultura. Uma pessoa pode ter uma overdose de cultura em Lisboa – se quiser. Porque há coisas a acontecer todos os dias. Tem animação para os amantes da vida noturna. Tem os recantos para quem, como eu, gosta de hobbies mais sossegados. Eu costumo dizer que se pudesse viver em qualquer outra cidade do mundo, voltaria a escolher Lisboa porque não conseguiria estar em nenhum outro lugar.

 

 

O que é que marca a diferença na capital?

 

Lisboa é uma cidade feliz porque os portugueses são um povo que sabe cantar a tristeza mas também sabe atirá-la para trás das costas. E também ajuda o facto de termos sol grande parte do ano. Viver em Lisboa é como viver numa pequena vila, em termos de bem-estar. Mas viver em Lisboa também é viver com toda a carga histórica que transportamos connosco. Temos a tradição enraizados em nós e embora a cidade se esteja a internacionalizar e a tornar-se cada vez menos a “nossa” cidade, acredito que vamos continuar a transportar a herança do que somos pelas próximas gerações.

 

 

Lisboa

O famoso elétrico 28

 

 

Qual foi a última descoberta que fez em Lisboa?

 

A minha última descoberta foram as Ruinas do Convento do Carmo. Ironicamente, nunca lá tinha ido – nem nos tempos das visitas de estudo na escola. Vale a pena não só pela herança que traz consigo – foi um dos principais templos góticos da cidade até o grande terramoto o ter destruído quase por completo -, mas também porque, lá fora, a vista para a cidade é incrível.

 

 

Qual é o seu restaurante favorito?

 

Não tenho um restaurante favorito porque não sou uma pessoa de eleger apenas uma coisa favorita em nada – nem em livros, em música, em filmes, nada. Mas sou daquelas lisboetas que gosta de um sítio e vai lá 20 vezes seguidas até “enjoar”. As minhas escolhas recaem sempre para restaurantes de petiscos e pratos tradicionais. Nunca vou a restaurantes internacionais (japonês, chinês, indiano, tailandês, mexicano...), como sempre gastronomia portuguesa. Gosto muito do Bairro do Avillez, Café de São Bento, Coração da Sé, Pátio do Bairro, Petiscaria Ideal, Taberna Tosca, Tágide...

 

 

Quando precisa de um lugar para relaxar na cidade, onde pára?

Podem sempre encontrar-me em cafés-livrarias. É onde paro, quer para trabalhar, escrever ou mesmo só para relaxar.

 

 

Helena Magalhães

Helena na Livraria Metamorfose

 

 

Qual é o segredo mais bem guardado de Lisboa?

 

Há tantos segredos, nem sei por onde começar. O Museu de São Roque tem uma cafetaria num jardim interior absolutamente delicioso; A Casa Alentejo tem um pátio árabe magnifico. É sair de Lisboa e entrar em Marrocos; No Largo Trindade Coelho está uma estátua de um cauteleiro que dizem que dá sorte passar a mão na cautela de lotaria. É uma crença tão popular (embora muita gente não faça ideia que estátua é esta) que a parte da lotaria está mais desgastada; E mesmo ali ao pé do Príncipe Real, na rua de O Século, existe (bem escondido numa fachada banal) o Palácio Pombal (antiga casa da família do Marquês de Pombal). E não são só salas vazias para observar – tem uma cafetaria, uma sala de leitura e um espaço de arte.

 

 

Onde é que não resiste a fazer umas compras?

 

Não sou uma pessoa muito consumista mas não resisto a livrarias de livros em segunda mão – acabo por me perder e comprar mais livros do que aqueles que consigo realmente ler. Também gosto das feiras que abundam pela cidade aos fins-de-semana, onde compro muita roupa em segunda mão e peças únicas.

 

 

Mercado de Velharias

Mercado de velharias em Cascais

 

 

Se tivesse de recomendar um espaço de cultura na cidade... qual seria?

 

Os teatros (de São Carlos, da Trindade e Dona Maria II). Além da experiência que é sentarmo-nos lá dentro e da riqueza arquitectónica que as salas têm, o contacto direto com os artistas é do mais rico que podemos viver.

 

 

Helena Magalhães

Helena no Lx Factory

 

 

Descreva Lisboa numa única palavra...

 

Luz. Não há cidade com mais luz que Lisboa.

 

 

Dê-nos uma ideia para Lisboa...

 

Menos internacionalização – Lisboa não precisa de ter mais hotéis, mais marcas internacionais, mais franchisings. Lisboa precisa de mais história, mais cultura e mais apoio à tradição – é exatamente por essa tradição que os turistas cá vêm. Não para comer em McDonalds (quando temos uma gastronomia rica e invejada), nem beber café em Starbucks (nós temos um dos melhores cafés no mundo), nem fazer compras nas mil Zaras que existem a cada esquina.

 

 

Helena Magalhães

 

 

Quem é Helena Magalhães?

 

Helena Magalhães formou-se em Política Social e, mais tarde, em Criminologia, tendo sempre trabalhado com mulheres. Fez parte de vários projetos governamentais focados no trabalho com mulheres, na violência doméstica e no empowerment feminino. A passagem para a imprensa feminina acabou por ser gradual quando a vontade de escrever falou mais alto. Entretanto, frequentou alguns cursos de escrita e jornalismo.

 

Atualmente é jornalista de beleza, colaboradora regular no Observador e escreve crónicas para o Brasil Post sobre amor e relações. 

 

O blogue "The Styland" existe desde 2014 e nasceu devido à sua vontade de criar conteúdos independentes e uma plataforma que se tornasse uma arma de empowerment para as mulheres em termos de amor, beleza e vida. Foi aí que nasceu a crónica "O Amor é Outra Coisa" que começou a contar histórias e a envolver os leitores nesse sentido, com mensagens positivas sobre o amor e as relações modernas.

 

Criou em 2015 o movimento "Vive a Tua Beleza" com outras bloggers que procurou passar mensagens positivas de auto-estima numa sociedade que vive de imagens irreais relativamente ao corpo da mulher.

 

Em Março de 2016, lançou o seu primeiro livro "Diz-lhe Que Não".

 

 

Onde a encontrar?

Blog: thestyland.com/

Facebook: facebook.com/thestyland

Twitter: twitter.com/thestyland

Instagram: instagram.com/helenaimagalhaes/

 

 

As fotos foram retiradas da conta de Instagram de Helena Magalhães.