CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

As ruas pintam-se de lilás com os jacarandás em Lisboa

Jacarandás em Lisboa
Par Inês ALMEIDA Il y a 2 ans
Catégories :
Turismo Lisboa

Os jacarandás em Lisboa são fonte de inspiração de artistas e poetas

 

Todos os anos, entre Abril e Junho, o cenário se repete nas ruas lisboetas. Estas tornam-se mais coloridas e belas, com o florir dos jacarandás. É por esta altura que a cidade ganha matizes de azul e roxo, com os tapetes de flores que se estendem pelas ruas da capital. A origem destas árvores pode não ser portuguesa, mas hoje não conseguiríamos reconhecer a primavera em Lisboa sem estas, que anunciam a chegada de tempos mais quentes.

 

O seu nome tem origem indígena – “jacarandá” é palavra da língua tupí-guarani. O responsável pela sua chegada a Lisboa foi Félix de Avelar Brotero, diretor do Jardim Botânico da Ajuda no início do século XIX. Estas rapidamente se adaptaram à capital, e passaram a fazer parte da identidade desta, sendo que, tal como em muitos outras cidades espalhadas pelo mundo, foram plantadas em vários locais por causa dessa explosão visual de azul e roxo que todos os anos é presságio do Verão que está a chegar.

 

 

Jacarandás

 

 

Há quem se queixe que deixam o chão pegajoso ou que estragam os carros, mas toda a gente é unânime em concordar que as suas copas azuis, que enfeitam as ruas da capital, são lindíssimas. O cenário repete-se ano após ano e é testemunho do ciclo de vida de uma árvore que tem um relógio biológico diferente das demais que existem em Lisboa. Em Abril, quando as outras árvores ainda estão a começar a encher-se de folhas, já os jacarandás estão a florir e a inspirar os lisboetas que os procuram.

 

Os jacarandás em Lisboa não fazem apenas parte do cenário, mas também do imaginário de poetas e de artistas. Não é por acaso que Eugénio de Andrade lhes dedicou um poema:

 

 

Aos Jacarandás de Lisboa: 

 

São eles que anunciam o verão. 
Não sei doutra glória, doutro 
paraíso: à sua entrada os jacarandás 
estão em flor, um de cada lado. 
E um sorriso, tranquila morada, 
à minha espera. 
O espaço a toda a roda 
multiplica os seus espelhos, abre 
varandas para o mar. 
É como nos sonhos mais pueris: 
posso voar quase rente 
às nuvens altas – irmão dos pássaros –, 
perder-me no ar.

 

 

Também o Atelier Ding Dong, de design de interiores, se deixou cativar pelas flores lilases dos jacarandás. Lisbon Roots foi um evento realizado no Convento do Beato, em Lisboa, que reuniu uma colecção de tapetes de autor, executados pelas Tapeçarias Ferreira de Sá. Com assinatura de vários designers de interiores, pedia-se que os autores fizessem uma interpretação sobre as raízes de Lisboa. O tapete da Ding Dong, intitulado Purple Rain, representa a cidade de Lisboa materializada na energia das cores e texturas do Jacarandá em flor.

 

 

Purple Rain

Purple Rain - Atelier Ding Dong para a Ferreira de Sá

 

 

A verdade é que não pensamos em jacarandás no resto do ano, por isso quando aparecem a anunciar o verão, são geralmente motivo de surpresa e alegria. É raro o lisboeta que não se deixa encantar por estas árvores em flor, eternizando o momento em fotografias que partilha nas redes sociais. Até ao último jacarandá em flor, que se despede, e que só regressa no verão seguinte para anunciar a chegada de dias melhores.