CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

My Lisboa com a jornalista Patrícia Rebelo

My Lisboa | Patrícia Rebelo
Par Inês ALMEIDA Il y a 1 an
Catégories :
My Lisboa

“Se há cidade para descobrir, experimentar e inventar, é Lisboa”

 

Porquê Lisboa para si?

 

Lisboa é a cidade das oportunidades e das mil e uma possibilidades. Tão depressa oferece um mergulho numa praia de areia fina e pôr do sol extasiante ao final do dia como uma caminhada relaxante num dos muitos jardins, tapadas e matas espalhados pela cidade. A oferta cultural é imensa, desde museus e exposições a espetáculos de música, de teatro, de dança, cinema… Já para não falar na diversidade gastronómica que que cabe em todas as horas do dia. Se há cidade para descobrir, experimentar e inventar, é Lisboa.

 

 

O que é que marca a diferença na capital?

 

É uma cidade cheia de cor, de luz e de movimento! Pela diversidade de estilos arquitetónicos, a dicotomia entre antigo e novo, tradicional e moderno, agitado e calmo, plano e inclinado, cinzento e colorido…tudo isto debaixo de um clima invejável para muitas das capitais europeias.

 

A cor de Lisboa

 

Qual foi a última descoberta que fez em Lisboa?

 

O restaurante Sacramento Garrett, no Chiado. Um espaço requintado, mas ao mesmo tempo descontraído, bem no centro da cidade. Opções apetitosas não faltam na carta. Os pratos tradicionais de peixe ou de carne foram originalmente recriados para desafiar o paladar.  Mas guardem espaço para as sobremesas, são de comer e chorar por mais.

 

 

Qual é o seu restaurante favorito?

 

Pergunta difícil de responder, porque o tipo de restaurante depende do mood do dia. E, sobretudo, porque existe uma quantidade inumerável de espaços que nunca experimentei e os meus favoritos podem bem ser ultrapassados por novas descobertas. Mas, digamos, se estiver mesmo esfomeada, assim a precisar de devorar um naco na pedra sozinha, o Carvoeiro de Palma ou a Adega das Gravatas nunca desiludem na qualidade da carne. Se estiver num dia de junk food, porque não o famoso Frankie Hot Dogs, o The American Great Disaster ou mesmo o Hard Rock Café? Petiscos para partilhar, certamente a Petiscaria Ideal. Comida italiana na Osteria. Pizza na Pizzaria Zero Zero. Algo diferente e original? Restaurante Less no Príncipe Real ou o Moules&Co. E podia estar aqui todo o dia…

 

Restaurante Less

 

Restaurante Less

 

Quando precisa de um lugar para relaxar na cidade, onde pára?

 

Parque de Monsanto, sem dúvida. O contacto com a natureza permite desligar de imediato da correria da cidade e a diversidade da própria serra adapta-se a todos os gostos: caminhadas, corridas, piqueniques, passeios românticos, jogos desportivos, jogos em família… É incrível o ar que se respira naquele manto verde que nos faz esquecer por completo da cidade poluída e agitada em que se situa.

 

 

Qual é o segredo mais bem guardado de Lisboa?

 

Cada vez menos bem guardado, para mal de mim, mas para bem da minha linha: Cookies Bakery! A única loja destas bolachinhas artesanais irresistíveis é mesmo em frente ao meu prédio, por isso os desejos de doces ficam mais difíceis de controlar. Ah, e é a peça mágica para qualquer brunch caseiro. A melhor parte é que fazem entregas gratuitas em Lisboa, basta encomendar online.

 

Parque de Monsanto

Parque de Monsanto

 

Onde é que não resiste a fazer umas compras?

 

Neste aspeto sou tão básica quanto prática: opto sempre por uma das grandes superfícies comerciais.

 

 

Se tivesse de recomendar um espaço de cultura na cidade... qual seria?

 

A Fundação Calouste Gulbenkian. Talvez por ter estudado lá perto foi o sítio que mais frequentei e permite aliar um programa cultural a um passeio no seu misterioso e agradável jardim, cheio de cantinhos maravilhosos para ler, namorar, fotografar e conversar.

 

Fundação Calouste Gulbenkian

 

Fundação Calouste Gulbenkian

 

Descreva Lisboa numa única palavra...

 

Diversidade.

 

 

Dê-nos uma ideia para Lisboa...

 

Para mim, o principal problema de Lisboa é o trânsito e o estacionamento. Por isso o investimento seria nesse sentido. Mais ciclovias e mais e melhores transportes públicos, que pudessem abranger de forma eficiente quem vive nas periferias.

 

 

Patrícia Rebelo

 

 

Quem é Patrícia Rebelo?

 

Patrícia Rebelo nasceu em Leiria em 1991 e cresceu entre a vila da Batalha e a cidade Vila Real de Santo António, no Algarve. Estudou Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa e, em termos profissionais, acabou por se especializar em comunicação na área da saúde, trabalhando em várias revistas e plataformas especializadas no setor.

 

 

Onde a encontra?

 

Instagram: instagram.com/patriciavrebelo