CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

Morgado Esporão, a casa em Évora para académicos e artistas

Casa Morgado Esporão
Par João GALVÃO Il y a 8 mois
Catégories :
Hotelaria

Acima de tudo a Casa Morgado Esporão é uma das mais belas de Évora; logo depois, é uma guesthouse, e por isso de portas abertas

 

Diz o promotor do espaço, o professor Miguel Bastos Araújo, que aquele nasceu de uma necessidade socialmente sentida. Quando a Universidade de Évora recebia estudiosos para permanências alargadas não era fácil encontrar sítios onde ficassem, com o conforto de uma casa e sem a impessoalidade de um hotel.

 

Disse o professor à Lusa que sempre pensou a cidade de Évora como uma espécie de Oxford ou Cambridge, tendo em conta a importância da Universidade local e a proximidade a Lisboa, como Londres em relação às suas Universidades próximas.

 

 

Para colmatar esta falta existe agora a Casa Morgado Esporão, edifício secular, impecavelmente recuperado e mantendo traças e fachadas antigas, em pleno centro de Évora, meias-paredes com o Templo de Diana e a três minutos a pé da Universidade. O ambiente que se pretende é idêntico ao que Oxford e Cambridge oferecem, quase desde sempre, aos estudiosos que se deslocam aqueles polos para temporadas de estudo. 

 

 

Hoje em dia, com o desdobrar de ‘turismo’ para ‘turismos’, o turismo científico é também um dos motores da economia nacional. Pode não ser o que mais pese na balança comercial, devido à diferença de números entre cada ‘turismo’ específico, mas não deixa de existir e de ter a falta, como nicho que é, de merecer mais atenção e desenvolvimento: a necessidade socialmente sentida existe, basta apenas trabalhar para ela.

 

 

A Casa Morgado Esporão está especialmente gizada para receber, em ambiente familiar, acolhedor mas elegante, estudiosos ou académicos que aqui venham em trabalho ou licença sabática para ‘pôr no papel o que lhes vai na cabeça’. A estes agradará especialmente a proximidade à Universidade de Évora (que recebe estudantes desde o século XVI), mas a Casa é apelativa a qualquer outro que precise de encontrar uma casa longe de casa, onde trabalhe como na sua. Artistas e outros pensadores encontram nela, mais que um teto, a certeza de companhia e conversa adequada quando precisarem de fechar o laptop ou de pousar os pincéis.

 

 

Esta mesma Casa, construída inicialmente entre os séculos XIV e XV, cerca de 100 anos antes da Universidade, foi depois propriedade deste Morgado Esporão; para quem não sabe, morgado designa não um nome mas uma categoria senhorial, uma das muitas da pirâmide social que foi ficando desde tempos medievos. A mesma Casa foi antes ainda propriedade de elementos da nobreza, e chegou mesmo a ser, logo de início, residência da Princesa Isabel, filha de D. João I e da rainha Filipa de Lencastre, que aqui se refugiou para escapar ao surto de peste negra que atingiu Lisboa e que matou a rainha, sua mãe. 

 

 

A recuperação e consequente restauro da casa foram sempre executados em diálogo com a Câmara e com a Direção Regional de Cultura. Nas palavras do arquiteto Ricardo Lima, a Casa Morgado Esporão “representa um turbilhão de estilos e de épocas: eixos romanos, arcos manuelinos, frescos barrocos, tetos do século XIX, paisagens naïf, tranquilamente enlaçadas entre si”.

 

 

A Casa oferece cerca de 1.700mde área coberta, aos que acrescem jardim, pátio e piscina. Existem 13 apartamentos, completos com zonas de sala, quarto e copa, e cada um deles permite sem esforço 3 a 4 ocupantes. Os preços de cada apartamento começam nos 76 euros por noite e o mais caro custa 470 euros. Mas acredite que mesmo o mais económico é igualmente bonito e elegante: nas imagens que escolhemos alguns pertencem a esta categoria.

 

 

Para saber mais sobre a Casa Morgado Esporão clique por favor aqui.

 

 

Imagens retiradas do site da Casa.