CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

Joel Moedas-Miguel: “Gosto de ser turista na minha cidade”

Joel Moedas-Miguel
Par João GALVÃO Il y a 7 mois

Faz vida daquilo de que mais gosta, passear na cidade onde nasceu e explicar aos outros porque a ama, e porque é Lisboa tão especial e única. 

 

Joel Moedas-Miguel poderia ser apenas mais um académico mas acabou por se tornar o cicerone lisboeta ideal: mais que saber tudo, ama tudo, e esta é, como sempre foi, a receita para o sucesso de uma vida. 

É historiador, guia e agente de viagens, formado em História e Património Cultural pela FCSH da Universidade Nova de Lisboa, e atualmente, um dos melhores a revelar Lisboa a quem a quer conhecer melhor, sejam eles turistas, sejam eles lisboetas curiosos.

Porque temos a certeza de que quem mostra Lisboa aos turistas não pode ter apenas na cabeça uma lista de what-to-do-what-to-see, falámos com ele a propósito de Lisboa e do Turismo, e até que ponto podem ser ambos felizes, idealmente um com o outro.

 

Porque escolheu este modo de vida?

Desde cedo que sou um apaixonado por história, por arte, arquitetura e património, assim como pela cidade onde nasci e cresci: Lisboa, e pelo meu país, Portugal. Ainda quando estudante gostava de passear sozinho pela cidade e namora-la, como eu a mim próprio dizia. Muitas vezes também dizia que gostava de ser turista na minha própria cidade. Todos estes sentimentos levaram-me, após finalizar os meus estudos, a começar a participar em alguns projetos culturais de visitas em Lisboa, desenvolver rotas, e finalmente a começar de uma forma profissional a trabalhar em turismo. Isso aconteceu em 2012. No ano passado criei  a minha própria empresa e marca.

Dois mistérios de Lisboa revelados por Joel: à esquerda, o teto da Igreja do Menino Deus e à direita, o da Ermida da Nossa Senhora da Oliveira

 

O que considera imperdível na cidade?

As vistas, as ruelas, as igrejas, um dos patrimónios mais ricos e interessantes da cidade. Adoro a Igreja e o miradouro de São Pedro de Alcântara, por exemplo ou mesmo em frente a da Graça. Gosto muito dos Bairros do Castelo e Alfama, da Estrela e de Santos. Gosto muito da Igreja do Menino Deus, de São Roque, da Fundação Ricardo Espírito Santo, Madre de Deus, Arte Antiga e Gulbenkian. Gosto muito do Palácio da Ajuda.

Uma das vistas favoritas de Joel, sobre Lisboa, a do Castelo de São Jorge

 

O que tem Lisboa que mais nenhuma cidade oferece?

Um património e uma história riquíssimos. Uma cidade cheia de alma e vistas sublimes. Uma cidade egocêntrica no sentido em que se namora a si própria em qualquer ponto onde estejamos. Uma relação com o Tejo sublime, uma luz, pôr do sol, noites incríveis. Uma tranquilidade mesmo no meio do bulício das pessoas. É das cidades na Europa com maior concentração de património classificado, com uma vasta área histórica que vai de Belém a Xabregas, passando pelo Castelo, Graça, Alfama, Mouraria, Estrela, Lapa, Alcântara….

O vestíbulo do Palácio de Xabregas, um dos pontos históricos a visitar na companhia de Joel

 

O que falta para que o resto do país tenha o mesmo sucesso turístico da capital?

Valorização e divulgação do património local, equipamentos hoteleiros de qualidade e uma boa rede de transportes. Além de que as cidades/vilas a visitar têm que ter vida própria. Senão são lugares fantasma, sem alma.

A fachada do Palácio de Xabregas

 

Da sua oferta turística, que eventos destaca para os próximos meses?

Além dos tours clássicos que temos sob marcação e à la carte em Lisboa e arredores, tais como visitas a museus e palácios ou a bairros históricos, temos nos próximos meses visitas a dois palácios privados: Xabregas e Correio-mor em Loures, assim como um roteiro às Igrejas secretas na cidade. A melhor forma de estar a par dos nossos eventos será seguir a nossa página facebook.com/atlantetours ou www.atlantetours.pt.

 

Que razões encontra para este recente, súbito e exponencial interesse turístico em Lisboa?

Há muito que Lisboa merecia este interesse. É uma cidade maravilhosa cheia de património, história, boas vistas. É uma cidade que conta a história não só de um povo, mas de vários, desde a antiguidade passando pelas Descobertas e o séc. XX. Uma cidade verdadeiramente cosmopolita desde sempre. Além disso temos um clima super agradável, ótima gastronomia. Era impossível e paradoxal esta cidade continuar incógnita.

Outros dois imperdíveis a serem apresentados por Joel Moedas-Miguel, a cozinha do Palácio do Correio-Mor e a capela no claustro do Convento de Santos-o-Novo

 

Estes mesmos adjetivos da pergunta anterior poderão ser, num futuro mais ou menos breve, a ruína do encanto que a cidade oferece e que foi, afinal, o que atraiu os turistas?

Os turistas são atraídos por todos aqueles factores de que falámos mas também, alguns, pela novidade, pela moda, pelo autêntico. Acho muita graça quando um turista pede algo que não seja turístico. O que Lisboa está a sofrer é uma evolução natural e necessária a qualquer cidade. Paris será sempre Paris, Roma sempre Roma e Lisboa também. Têm que haver medidas de equilíbrio, controle, e para isso está o poder político face à economia que muitas vezes perde o sentido comum. Já houve provas disso em relação ao Airbnb e à defesa de muitas lógicas históricas na cidade. 

Mas o Turismo foi o melhor que aconteceu a Lisboa nesta III República.  Lembremo-nos do que era Lisboa há 10 anos, cheia de prédios abandonados, as ruas do centro vazias e decrépitas. Ninguém queria viver no centro, ninguém saía à noite como agora, ou apreciava as esplanadas. Foram os turistas, os Erasmus, os reformados estrangeiros que devolveram a Lisboa a sua vitalidade e fizeram com que os lisboetas começassem a gostar mais de si próprios e da sua cidade. 

O turismo ajudou muitos Lisboetas a sobreviver durante um período económico dificílimo. Quem hoje fala mal do turismo fala de barriga cheia, como se costuma dizer em Portugal.

 

Joel Moedas-Miguel por Lisboa

 

Gosto de Lisboa porque... 

... é nela eu sinto a história da minha vida e do meu país.

 

Em Lisboa não passo sem... 

... tomar café.

 

Só trocaria Lisboa por... 

... pelo Rio de Janeiro ou Paris (mas só por alguns dias).

 

Em Lisboa não resisto a... 

... passear pelas suas ruas com vista para o rio.

 

O melhor sítio para jantar em Lisboa é.. 

... em minha casa.

 

E para continuar noite dentro... 

... gosto de ir ao Bairro Alto e ao Lux.

 

A melhor vista de Lisboa é… 

... a do Castelo e de São Pedro de Alcântara.

 

Gosto de Lisboa mas... 

... a circulação é péssima.