CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

Porto Bridge Climb, escalar a Arrábida

Porto Bridge Climb
Par João GALVÃO Il y a 3 ans
Catégories :
Turismo Portugal

A Ponte, não a Serra. Por isso, esta escalada é no Porto e não em Setúbal. Mas a adrenalina é a mesma

 

É uma forma única (e temerária) de conhecer um dos ex-libris da engenharia portuguesa: a Ponte da Arrábida no Porto, quando acabada de construir na década de 60, tinha o maior arco em betão armado quando comparada com qualquer outra ponte do mundo. E é ainda hoje parte relevante e carismática do recorte de horizonte da cidade do Porto.

 

Em 2013 foi classificada como Monumento Nacional e desde sempre que a sua escalada tem sido um chamariz desafiador, especialmente entre moços e estudantes, encorajados pela juventude e alguns copos.

Um grupo de amigos resolveu pegar nesta vontade popular e decidiu oficializá-la, tirando-a da clandestinidade e oferecendo a todos a oportunidade de subir a Arrábida, com o mesmo frisson mas de forma segura e controlada.

“A visita é muito segura”, diz Pedro Pardinhas, escalador nº1 da Porto Bridge Climb. “Todas as visitas são acompanhadas por um guia e começam com uma explicação de segurança. Caminhamos sobre um arco de betão com 8 metros de largura, numa escada que está a pelo menos a 2 metros de qualquer abismo, estamos ligados a uma Linha de Vida (EN 795) e a um Arnês (EN 361). E de um lado temos um corrimão e do outro dois cabos de aço”.

E quem pode participar? “Qualquer pessoa que consiga subir escadas autonomamente e tenha idade entre os 16 e os 79 anos.”

A partida para a aventura começa na base do arco, do lado do Porto. Depois sobem-se os degraus do lado nascente, o da Ribeira, até ao topo do arco.

Basta aparecer na base da ponte e comprar o bilhete; custa 12,50 euros para grupos com até 15 pessoas (mais convivas por grupo têm descontos, é uma questão de contactar a gerência). Aos fins de semana e ao final da tarde a mesma gerência aconselha à marcação prévia. Deve levar calçado fechado e desportivo e coragem em quantidade que baste.

 

Há escaladas todos os dias, exceto quando o mau tempo obrigue à sua suspensão, por razões de segurança e conforto. Saiba mais em https://www.portobridgeclimb.com

 

 

Foto de abertura por Dinis Sottomayor