CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

Museu do Oriente expõe Caligrafia

Caligrafia no Museu do Oriente
By João GALVÃO . 2 years
Categories :
Cultura

Até 18 de fevereiro o Museu do Oriente apresenta a obra do calígrafo e Venerável Mestre Hsing Yun

 

A caligrafia do Mestre Hsing Yun distingue-se da dos seus pares porque é feita num traço corrido e único. O Museu do Oriente dá-nos a conhecer com esta exposição “Caligrafia num só traço” a obra deste budista que por força da perda gradual da visão desenvolveu esta técnica para poder continuar a escrever. E ao mesmo tempo, a divulgar a sua filosofia.

 

Para o Venerável Mestre Hsing Yun a escrita é muito mais que meio de comunicação apenas: “Digo sempre às pessoas que não podem olhar simplesmente para a minha caligrafia; através da minha escrita podem ver o meu coração”.

O material de escrita do Mestre, em mostra no Museu do Oriente

 

A mostra revela 56 caligrafias deste mestre budista e calígrafo, muito respeitado pelo trabalho humanitário que desenvolve ao redor do mundo e pela sua caligrafia feita num só traço. Hsing Yun é acima de tudo um nome que associamos à facilidade em ensinar e propagar o Dharma, os ensinamentos de Buda. É ainda fundador da ordem budista Fo Guang Shan, que promove a divulgação do Budismo Humanista.

O Venerável Mestre Hsing Yun 

 

O Venerável Mestre Hsing Yun nasceu em 1927, em Yangzhou, na província de Jiangsu, na China. Aos 12 anos ingressou num convento em Nanjing e em 1941 já se encontrava ordenado.

 

Aos 22 anos, em 1949, durante a turbulência da Guerra Civil decidiu deixar a sua terra natal e foi para Taiwan, onde começou a desenvolver e a difundir o Budismo Humanista. Em 1967 fundou a ordem budista Fo Guang Shan (Buddha’s Light Mountain) e a partir daí implementou mais de 200 templos em todo o mundo, universidades, colégios budistas, fundou a Buddha’s Light International Association, em 1991. Existem hoje mais de 200 associações em todo o mundo e mais de um milhão de membros.

Plano de sala da Mostra

 

O Venerável Mestre Hsing Yun defende a igualdade entre todos os seres humanos e tradições religiosas, um valor que transparece nas mensagens da sua caligrafia que podemos visitar no Museu do Oriente. Expressões como “A alegria e a harmonia”, “O respeito mútuo e a tolerância”, “A igualdade e a paz” ou “Mudar o mundo para bem da humanidade” fazem parte do conteúdo desta exposição.

 

A técnica de um só traço do Venerável Mestre deriva da sua perda de visão, que tem vindo a ser gradual. Com a dificuldade em ver, desenvolveu uma forma de, após mergulhar o pincel na tinta, escrever os carateres de uma só vez, num único traço. A cada frase, a cada pensamento, soma-se à mensagem que transmitem uma nova roupagem definitivamente artística já, extrapolando conceitos.

Museu do Oriente

 

A exposição “Caligrafia num só traço” é uma co-produção da Associação International Buddha’s Light de Lisboa e do Templo de Fo Guang Shan em Portugal.

 

A 3 de fevereiro haverá uma visita guiada gratuita, em português, pelas 16h00, e a 28 de janeiro e a 4 de fevereiro, pela mesma hora, haverão visitas guiadas gratuitas em chinês.

 

Exposição “Caligrafia num só traço”

Museu do Oriente

Avenida Brasília, Doca de Alcântara – Norte

1350-352 Lisboa

213 585 200

http://www.museudooriente.pt

 

 

Imagens cedidas pelo Museu