CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

Post de domingo: Areias de Cascais

Areias de Cascais
Par João GALVÃO Il y a 3 ans
Catégories :
Turismo Lisboa

São o doce mais tradicional de Cascais, como o são os Rocks de Blackpool ou os Macarons em Paris

 

Segundo Luís Pontes do blog outrascomidas.blogspot.pt - um dos meus sítios favoritos para ir e ficar logo cheio de fome - as Areias de Cascais não são seculares, seculares, seculares por aí além.

Diz ele que o primeiro escrito que encontramos sobre estes “simpáticos bolinhos” está no livro “A Cozinha Ideal”, de 1933, do mestre Manuel Ferreira. E que referências sobre eles vêm apenas desde o final do século XIX.

 

Antes disto não havia açúcar nem muita manteiga por aqui em Cascais com certeza; tudo isto era pescadores, barcos, mar forte e vida dura. E de açúcar é o encanto das Areias, e mais ainda da manteiga, coisa rara, cara e trabalhosa, só possível quando no virar do século se instalaram aqui os burgueses e as Coroas da Europa com casa de praia, cozinheira e copa, todas as coisas essenciais para criar as boas Areias, comme il faut.

 

A receita de família do Luís inclui banha que substitui ¼ da rica manteiga. Para mim faz todo o sentido usá-la, imaginando os populares da época a contornarem a despesa de manteiga na mercearia, usando a gordura do porco morto no inverno, ali tão perto e disponível na tulha.

 

Segue a receita, faça-a! mesmo que já tenha provado as Areias de Cascais avulso estas são, by a long shot, a melhor receita e a que está mais perto do original clássico, como deve de ser.

 

Ingredientes:

150gr manteiga

50gr banha de porco

175 açucar (reserve uma parte para envolver as Areias no final)

320 farinha

 

Misture bem a farinha com o açúcar e deite-a em monte na pedra (tem que ser pedra, se não tiver uma e quiser começar a cozinhar bem, compre uma).

 

Abra um buraco na mistura e deite-lhe as gorduras fundidas ou pelo menos amolecidas.

 

Trabalhe com os dedos de modo a obter uma massa areada. Faça uma bola e deixe em repouso por uma hora.

 

Faça bolinhas com o tamanho de uma noz pequena e disponha-as num tabuleiro untado.

 

Leve a forno médio, 160º a 170º durante cerca de 20m. Vá espreitando, não podem ‘bronzear’ demais, como qualquer bom biscoito gordo tem que ser mais suave no seu interior.

 

Passe as Areias por açúcar granulado enquanto estão quentes e pegajosas para agarrarem todos os grãos. Podem-se guardar durante muito tempo numa lata bem fechada ao abrigo da luz, afinal são biscoitos burgueses, tinham que durar uma semana numa família de seis, ou mais.

 

São uma super prenda para se levar para qualquer lado, e rendem imenso. Se tiver uma thermomixer pode fazê-las em 3 minutos e a receita enche uma lata. Mas para si faça a receita do Luís, como ele diz, artesanalmente, vale mesmo a pena. Fazê-las e comê-las.