CONTACTO INVESTIR COMPORTA ALGARVE PORTUGAL

Basti: fotografar amizades inabaláveis

Estúdio Basti
By João GALVÃO . 1 year
Categories :
Últimas Notícias

Maria Davison tem 3 cães, 3 gatos e um prémio internacional e fresquinho ganho fotografando estes amigos de 4 patas

 

Se subir a Rua de São Bento, encantado com as antiguidades que nos chamam das montras, irá encontrar entre elas uma porta que não trata do belo antigo mas do belo vivo, que ladra, mia ou chilreia. É o Hospital Veterinário de São Bento (que pela intervenção arquitectónica num espaço histórico vale a visita), onde Maria Davison tem a decorrer uma exposição de fotografia onde mostra como venceu o prémio internacional “Dog Photographer of the Year” de 2017.

No estúdio Basti, Maria imortaliza estes profundos laços que por qualquer razão nos ligam aos bichos que temos em casa e tratamos como família. E é tão sentida a sua arte que no final do ano passado foi distinguida com o galardão “Fotógrafa de Cães do Ano 2017”.

Conseguimos falar com ela entre sessões de norte a sul, era imperativo saber mais sobre esta estranha e bela forma de vida, e trazemos-lhe aqui toda a conversa.

 

Que prémio foi este que recebeu?

O ‘Dog Photographer Of The Year’ é um concurso internacional de fotografia de cães organizado pelo The Kennel Club em Londres. Este ano teve mais de 10 000 fotografias em competição de todo o mundo! Este concurso tem várias categorias e os vencedores de cada categoria disputam depois o título de ‘Dog Photographer Of The Year’. Eu venci a categoria ‘Man’s Best Friend’ e depois o título final.

 

Estava, de alguma forma, à espera desta distinção?


Não mesmo! Descobri este concurso e submeti as minhas fotografias mesmo no último dia! Quando me ligaram de Londres, não quis acreditar. Demorei algum tempo a perceber o que estava a acontecer!

Quantas fotografias tem expostas em S. Bento?

Tenho 14 fotografia espalhadas pelo Hospital, que é um espaço absolutamente incrível! Vale a pena visitar!

 

Como começou este seu negócio?

Licenciei-me em Artes Plásticas - Pintura e durante o curso tive aulas de fotografia para as quais tive que comprar uma câmara. Depois do curso acabado, num dia de arrumações encontrei a câmara e comecei a brincar com ela e a fotografar os meus 4 patas. Deu-se automaticamente um ‘click’ e comecei a estudar mais sobre fotografia. Mais tarde tirei um curso profissional e tirei muitas (mas mesmo muitas!) fotografias aos meus animais e aos animais de amigos até me sentir confiante o suficiente para começar o projecto.

Como funciona o seu estúdio?

Para agendar uma sessão basta entrar em contacto comigo - seja através do site, por e-mail ou por mensagem pelo facebook ou pelo Instagram. Uns dias antes da sessão envio um pequeno questionário para ficar a conhecer melhor os 4 patas e me poder preparar o melhor que consigo. No preço da sessão está incluída a deslocação dentro da zona de Lisboa, mas vou a qualquer zona do país. Neste momento estou a voltar do Algarve, onde fui fazer 3 sessões! 
A sessão em si tento que seja muito descontraída! Faço umas quantas fotografias com o 4 patas a pousar para fotografia e depois tento apanhá-lo a ser ele mesmo e a fazer o que mais gosta. Os donos também podem aparecer nas fotografias! 

 

Quanto custam?

Tenho vários pacotes disponíveis, a começar nos 89€. Tenho também uns produtos novos, para além das fotografias em papel, que são amorosos. Vão espreitar o site!

E a Maria, tem bichos seus?

Tenho pois! São as minhas musas e a razão porque tudo isto começou! Quando estou em casa tenho a câmara sempre à mão para não perder nenhuma gracinha que algum deles decida fazer! Tenho 3 cães - a Shakira, o Zeca e o Óscar - e 3 gatos - a Pandora, o Oreo e o Artur Maurício. Mesmo antes de começar o projecto, morreu o nosso Sebastião, um cão mesmo muito especial. Era um cão muito grande e que metia respeito a qualquer estranho, mas que na verdade era um gigante gentil, muito sensível e pacholas. O nome 'basti (como lhe chamávamos) surge como uma homenagem a este grandalhão. Foi a forma que encontrei de o ter sempre presente e com que fizesse parte desta aventura comigo. (Na foto de abertura deste artigo podemos ver um autorretrato de Maria, de costas, abraçada ao Basti, o gigante gentil que é homenageado no nome do estúdio).

 

Há raças mais fáceis de fotografar que outras?

Essa pergunta é difícil de responder. Os cães mais enérgicos são os mais difíceis de fotografar e claro que há raças que, por norma, têm mais energia. Mas parte do meu trabalho é conhecer cada animal individualmente e perceber o que o estimula, a que reage e como conseguir o que quero dele. No início de cada sessão passo sempre algum tempo só a conhecer o animal e a deixar que se sinta confortável comigo. Só depois é que começo a fotografar.

Tem alguma história especialmente engraçada ocorrida durante uma sessão?

Estão-me sempre a fazer esta pergunta e nunca sei o que responder! Adorava ter uma história hilariante para contar, mas acho que nunca aconteceu nada assim especialmente engraçado! Mas na última sessão que fiz, onde estavam 3 crianças, no final fui dar um beijinho ao mais novo, com 4 anos, e ele perguntou-me “Amanhã podes ir à minha casa?”. Derreteu-me o coração! E fiquei muito feliz de saber que o bocadinho que passámos juntos foi divertido o suficiente para o querer repetir!

 

 

Mais info em basti.pt

 

 

Fotos cedidas pelo estúdio